O que a tecnologia do Reconhecimento Facial aplicado à rotina condominial pode fazer por você e seu condomínio?

Você síndico profissional, administrador, gestor de Portaria ou Zeladoria já pensou na responsabilidade assumida ao gerenciar a rotina de um condomínio e todos os temas sensíveis a esta atividade?

Desde proporcionar a observância às normas comuns, atender com eficiência as demandas e chamados, manter a estrutura predial em dia, deixar todos os envolvidos cientes das questões de condomínio, etc.

Talvez a atribuição mais complexa e delicada seja a de proporcionar o melhor em termos de segurança pessoal e patrimonial, já que são dezenas ou até mesmo centenas de moradores que todo o dia entram e saem de seu espaço, recebem visitantes, prestadores de serviços, etc.

É justamente neste fluxo contínuo de pessoas que pode se instalar um dos riscos a que mais os condomínios estão expostos em termos de vulnerabilidade: o ingresso de pessoas não autorizadas, viabilizando a prática de delitos contra a integridade física, contra a vida e, é claro, contra o patrimônio.

Por mais diligente que o ser humano seja, por mais cautelosa que sua empresa busque atuar, não se está isento do erro, do equívoco e do engodo influenciado por terceiro, ainda mais se considerarmos dois cenários: o primeiro de que os criminosos dos dias atuais estão cada vez mais ousados e profissionalizados em seus golpes e o segundo, que cada vez menos podemos contar com o auxílio da segurança pública, defasada, sem estrutura e capital humano para atender às necessidades da população.

O reconhecimento facial permite o registro prévio dos sinais do usuário, cadastrando-o em um banco de dados. Assim, toda a vez que ele deseje ingressar em um condomínio, o sistema promove um escaneamento facial, confrontando os sinais de modo a reconhecê-la ou não, liberando ou não o acesso conforme o êxito da identificação.

Esta tecnologia, além de reforçar a segurança e reduzir as chances de possíveis equívocos humanos, aumentando a precisão no exercício da atividade, automatiza a função de identificação, o que pode representar uma redução de custos, tempo e uma melhor experiência e satisfação dos condôminos.

O eCondos, pensando sempre em alcançar as melhores soluções com o auxílio de uma tecnologia de ponta, conta com a integração da ferramenta de reconhecimento facial.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on print