7 dicas rápidas para diminuir o gasto com energia elétrica do seu condomínio! [Dica #3 é incrível]

1- Troque as Lâmpadas

Substituir lâmpadas incandescentes por fluorescentes nas áreas comuns gera uma economia de quase 80%, conforme os estudos do IDEC (Instituto de Defesa do Consumidor). Hoje em dia já existem varias opções de lâmpadas fluorescentes. Por isso, síndico pode até estimular a troca de lâmpadas também nas residências.

2 – Coloque minuteiras

As minuteiras são aparelhos que permitem fazer a temporização da iluminação. Porque, definir e controlar o período em que as luzes ficarão acesas irá gerar uma economia nas áreas de iluminação externa, como piscinas, jardins e fachadas.

3 – Insira medidores eletrônicos

Com maior precisão no cálculo dos gastos de energia elétrica, também é possível mensuram os gastos com a energia reativa em condomínios. Energia reativa é aquela que não produz efetivamente um efeito, mas contribui para que outros componentes funcionem, como bombas hidráulicas, elevadores e reatores, que podem fazer grande uso dessa energia, e isso aumenta a ineficiência energética do condomínio, estes medidores registram esses gastos e com base nessas informações, os síndicos podem solicitar a consultoria de um técnico para reduzir essa cobrança, além de descobrirem quais equipamentos apresentam esse tipo de gasto excessivo.

4 – Insira sensores de presença

Nas áreas comuns, Halls de elevadores, corredores e principalmente nas escadas, a instalação de sensores de presença contribuirá para evitar o desperdício e os gastos extra na conta de energia elétrica do condomínio, sem abrir mão da segurança.

5 – Analise o uso de energia pelos equipamentos

Vale a pena contratar um técnico para avaliar o índice de consumo de cada equipamento, como motores e bombas elétricas, elevadores, iluminação, etc. O consumo de energia elétrica de cada equipamento é descrito com a sigla HP (Horse Power). O HP é transformando em Watts, tornando o entendimento das contas não tão simples. Por isso um laudo técnico pode apontar com precisa as principais carências.

6 – providencie a individualização do consumo

De acordo com a AABIC, os gastos com o consumo coletivo de água representam um percentual que varia de 10% a 14% da totalidade dos custos condominiais, o que equivale a um valor absoluto de R$ 1.000,00 a R$ 4.000,00, em média. Então, sempre que possível, é válido priorizar a instalação de medidores de consumo de energia elétrica individuais, para cada unidade do condomínio, Porque, o morador pagará aquilo que efetivamente usar e tomará mais cuidado com o consumo da energia elétrica, já que o prejuízo é direto no bolso, e também poderá comparar o seu consumo mês a mês e perceber quando estiver se excedendo no uso.

7 – Incentive a economia

As campanhas de conscientização têm impacto direto nos gastos do condomínio, principalmente quando são fundamentadas em dados. Os moradores têm a real noção do que foi gasto e do que foi economizado, e se sentem motivados a melhorar para os próximos meses. Utilize  o funcionalidade de Avisos da eCondos para ganhar maior visibilidade e adesão para divulgar os gastos do condomínio com água e energia, estabeleça metas de consumo e dicas sobre como cada morador pode economizar.


Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on print