Sete melhores dicas para o síndico recém-empossado.

1 – Busque saber a situação do condomínio

Antes de tudo, busque saber a situação da inadimplência do condomínio, se há processos judiciais ou problemas estruturais no prédio são passos importantes para evitar riscos e para o planejamento de ações futuras. É importante analisar, junto com a comissão, a pasta de prestação de contas da gestão anterior, para não herdar problemas.

Procure conversar com o zelador sobre a manutenção do local, as reclamações mais comuns e procurar entender o histórico dos condôminos.

2 – Muito importante. Informe-se

É fundamental conhecer bem a legislação que se aplica ao condomínio. Saber dos direitos e deveres e a responsabilidade civil e criminal inerente ao cargo. A legislação e as decisões do judiciário sobre determinados assuntos sofrem frequentes mudanças, por isso assinar um boletim semanal vai ajudá-lo a ficar informado.

3- Esteja bem protegido

Reunir uma boa equipe é muito importante. Além disso, sempre que um problema for apresentado, deve-se consultar e/ou contratar especialistas em engenharia, elevador, softwares, para-raio, leis trabalhistas, entre outros.

O conselho fiscal é muito importante na gestão do síndico, estabelecer contato e reuniões constantes farão com que os membros sigam o mesmo pensamento, além de ajudar o síndico a delegar tarefas e responsabilidades.

4- Ofereça transparência aos moradores

Divulgue mensalmente o saldo bancário, demonstrativo de receitas e despesas, inadimplência e tudo o que envolver as finanças do residencial. e lembre-se fazer prestação de contas é obrigatório.

Apesar de o síndico ter autonomia para tomar decisões sem realizar a assembleia, procure envolver os moradores em consultas usando aplicativos para condomínios, quando alguma mudança afetar suas vidas.

5 – Sua atitude deve ser profissional

Como qualquer profissional, o síndico deve ter em mente que críticas e oposição de outros fazem parte do processo e dizem respeito apenas à administração, não leve para o lado pessoal. E vale lembrar que o síndico não deve tentar se vingar de administrações anteriores, de vizinhos ou qualquer outro assunto.

6- Contenha qualquer probabilidade de fraudes

Aplique boas práticas de gestão para que o condomínio não caia em velhas armadilhas. Conta bancária Pool aumenta as chances de fraudes e erros, este tipo de conta a administradora fica com o dinheiro de vários condomínios, em vez de ter uma conta individualizada para cada condomínio.

Sempre trabalhe com três orçamentos antes de contratar qualquer empresa para trabalhar no condomínio. Busque informações no mercado sobre todas empresas que participam das licitações.

7- Observe as finanças e a manutenção do prédio

Fique atento nas finanças e na manutenção geral do condomínio. Um checklist anual pode ser feito pelo zelador para identificar o que precisa ser corrigido cuidadosamente, pois pequenos detalhes podem ser sintomas de uma situação mais grave.

O barato pode sair caro, diz o velho ditado. Não realizar manutenção preventiva pode aliviar as contas momentaneamente, mas um grande reparo arrasa de vez com as finanças do condomínio.

Procure construir uma base solida de informações e analisar relatórios comparando as receitas e despesas entre o mês anterior e o atual, para identificar a variação nos custos do condomínio ou aumento expressivo da inadimplência.

Compartilhe esta publicação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on print

eCondos na mídia

Últimas atualizações

Copyright 2020 @ All rights Reserved. Design by eCondos Sistemas.

A melhor experiência que uma plataforma para condomínios pode proporcionar.