Como fica a Taxa Condominial em meio esta crise do COVID-19?

Devido a questão do Covid-19 e todo impacto negativos que está pandemia mundial vem causando nos orçamentos domésticos e na economia de forma geral do Brasil e do mundo, reduzindo salários e demissões dos moradores, infelizmente o condomínio não pode ficar sem receita e não pode parar.

Como a administração do condomínio pode ajudar neste momento tão difícil? Algumas abordagens como o uso do fundo de reserva para pagamentos ordinários do condomínio estão em discussão, porém é preciso lembrar que este fundo normalmente tem uma utilização bem definida e rígida nas convenções do condomínio.

O síndico, junto com os conselheiros podem procurar soluções como interromper temporariamente cobranças adicionais para o fundo de obras por exemplo.

Mais uma alternativa e renegociar com os fornecedores, e buscar uma flexibilidade maior para este momento de pandemia.  

Apesar desta crise, o morador deve manter os pagamentos em dia, para evitar estar em inadimplência (Lei 4591/64, art. 1.336, I, do Código Civil). Mesmo questões como isenção, redução da taxa ou eliminar juros por atraso, muitas vezes não é possível

A taxa condominial é fundamental para o funcionamento do condomínio, e é importante salientar que dentro do condomínio ocorre um rateio de todos os custos do condomínio normalmente definida pela fração ideal.

E apesar desta crise sanitária o condomínio não tem como parar, como serviços de higiene, segurança etc. E por isso é necessário que o condomínio continue recebendo a taxa condominial, o que vai garantir o bom funcionamento do seu condomínio.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on print